Limeriques do João

Reações: 
5 comentários
Estou aprendendo a fazer Limeriques. Ganhei um livro da Cristina faz tempo já e agora minha professora ensinou a fazer Limeriques e lembrei do meu livro Criança Poeta de César Obeid e estou usando muito.
Limeriques são um tipo de poesia que precisam ter cinco versos, o primeiro e o segundo e o último rimam  e o terceiro e quarto também.
Quem quer tentar?



Sou menino pantaneiro
Amo arroz carreteiro
Chipa fresquinha
Sopa Paraguaia
Mas encaro até pucheiro.


Eu vi um belo camarão
Com medo de um tubarão
Quanto mais mexia
Mais o atraia
Nem conseguia dar de machão.






Tempo certo!

Reações: 
7 comentários
Oi, estou voltando para o blog, devagar. No final ano passado minha avózinha faleceu num acidente. Ela foi atropelada e eu fiquei muito triste. Aí eu e a minha mãe desanimamos um pouco. No começo do ano meu pai ficou muito doente ele estava muito triste por causa  da minha avó e piorou. Agora está quase tudo bem.
 
 
Era uma vez uma sementinha muito apressada que tinha muita pressa em ser árvore. Um dia ela viu um sábia e pediu:

_ Sabiá, aonde você vai com tanta pressa? Leva-me com você e me deixa em uma terra bem fofinha! Eu quero ser uma árvore gigante.

_Mas você é muito novinha, ainda não chegou seu tempo. É preciso esperar.

A sementinha nem ligou para os conselhos do sabiá e foi falar com o vento:

_Senhor Vento, por favor, me ajude virar uma árvore? Tira-me daqui e me leva para uma terra fofa?

_Só posso fazer isso no tempo certo, você é uma semente bebê ainda.

_Ah! Mas vai demorar muito!

_Mas é preciso esperar.

A sementinha percebeu que nada podia fazer e decidiu esperar. O tempo passou e num momento inesperado o vento passou por lá e disse:

_ Vamos sementinha, chegou a tua hora. Vou te deixar numa terra confortável!

Ela ficou muito feliz e logo se aconchegou naquela terra fofinha e depois de um tempo virou uma grande árvore.

Hoje vive feliz e é uma grande árvore e sempre cumprimenta o vento com uma chuva de flores amarela. A sementinha virou um lindo Ipê Amarelo.
Escrevi, depois que li o livro " A Sementinha Apressada do Ipê Amarelo" da autora Sandra Andrade.